Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2009

Fria

Sentindo na pele o frio das noites solitárias ela o beijou
Aquele beijo que não a aqueceu a satisfez, ela sorriu como se a agradasse
Deitou-se mas o sono não veio
O ensurdecedor barulho do silêncio não a permitia pregar o olho..
Ela sorria ao olhar para o nada
E em nada pensava...
Estava demasiadamente cansada para tal feito...
Buscou sua coberta tentando aquecer-se
Suspirou três vezes antes de se levantar para pegar um copo d'água
Sete passos e estava lá, morta
Ficou feliz por isso
...

dama

Olhos de jabuticaba, sorriso de fada
Menina-mulher
Amada...
Deusa sereia pintada de rosa
Cabelos de seda
Olhares de bruma
Espuma e perfume
Com cheiro de flores
Com alma de dama
Se tivesse-a por ao menos mais uma noite
Saciaria todos os meus sonhos...
Mulher da pele de neve
Dona de todos os meus melhores pesadelos...

Sabrina - Cartas de um amante

Duas cartas seguidas em menos de uma semana
Pois é, ela está em desespero total!
Chora tantas lágrimas que borram toda a desenhada letra que com capricho me escreve.
Dessa vez eu não consigo distinguir o que e quem a faz mal.
Não sei lhe dizer se é ela, se é aquele outro moço ou o fato de me escrever...

"Revolta! O que sinto é revolta, meu caro!
Minha insignificância é tanta que ele nem ao menos me telefona!
Não me procura, diz que pensou em mim mas se quer me atendeu!
Estupidez a minha pensar que ele poderia me amar, ou que pelo menos estaria um pouco que fosse interessado em conhecer-me...
Estupidez maior acreditar que ele ainda teria o prazer de tocar-me!
Repugnantes seriam aquelas mãos, imundas de suas orgias com tantas mulheres, tocando em meu corpo!
Repugnantes!
Eu não consigo controlar minha fúria... Vontade a minha de rasgar estas cartas...
Até mesmo as enviadas...
Pelo simples fato de terem sidas enviadas a um homem que, como aquele, jamais retornará se quer uma...
Mas para isso teria …

Ester - Cartas de um amante

Ele queria uma noite
Ela queria um sonho
Tanto tempo se passou e ela buscava a mesma coisa sempre
Ela novamente voltou a escrever-me contando-me suas angústias de mulher não bem amada...
Ela reescreveu falando de como ele a fez bem, por um dia.
Era mais um a cair em suas garras de moça desesperada por algum amor.
Ela mal sabia por que sempre me escrevia mesmo sem receber respostas. Eu tão pouco a entendia, afirmo que por inúmeras vezes tentei.
Enquanto lia uma de suas cartas pude notar parte de sua inquietude:

"Meu caro,

Escrevo-lhe pois não me permito amar, porém de qualquer forma amo.
Deveras sabe o que passo, o meu temor sem fim é por não mais entender-me comigo
Visto que não quero mais amar, como em apenas um dia já o amo?
Levo comigo uma rosa estampada no peito, para quem sabe, poder entregar a alguem.
Rosa esta que não é minha mas, em tintas, não consigo tira-la de tão perto.
Penso por vezes que sou eu, outrora não sei quem sou.
Ele me fez sorrir quase toda noite, isso o tornaria perfeito…